AGUARDE A MÚSICA E EFEITO, POR FAVOR

 

( CIRANDA DE NANY SCHNEIDER & AMIGOS)

 
1.
QUE BRUXINHA!!
 
Mas este mundo está mudado!
Cada bruxinha faceira à solta!
Não vá se confundir, cuidado!!
Pois bruxa hoje em dia...
Não tem garantia!!
 
Não tem o narigão torto repare...
Nem uma corcunda descente!
E as roupas então!! Compare!
Até carinha faz de carente!
 
As bruxinhas andam brejeiras...
Agora usam até pulseiras!!
Não têm mais aquele aspecto de mouras...
Mas de uma coisa não largam... As vassouras!!
 
NANY  SCHNEIDER
04/10/2006   08:42
Curitiba - Paraná
2.
CUIDADO COM AS BRUXAS!!!!
(Sávio Assad)
 
Agora quero ver, vou ser engolido ou envenenado?
Elas disfarçam tão bem, que tenho até medo de errar
E amar uma bruxinha , por acaso e me estrepar.
Já to de olho vivo e muito esperto com cuidado!!
 
A marca registrada elas não conseguem disfarçar
Vou ficar de olho nas vassouras, essas elas tem que voar
Não deixam seu carro de luxo em qual quer lugar
E é só estalar os dedos que ela chegar a voar!!!
 
Sávio Assad
Niterói - RJ - 04/10/06
3.
BRUXINHAS DAS BOAS!
 
Eu sou bruxinha, é verdade, mas não vá se preocupar,
uso o poder que possuo só para o mundo encantar.
Tenho o perfume das flores, a magia dos amores,
para no mundo espalhar, pois que vejo que os sorrisos,
que antes nos lábios brilhavam, agora são imprecisos...
 
Eu sou bruxinha, não nego, mas sou uma bruxinha boa,
semeio amor e bondade, voando em minha vassoura.
Vivo num mundo - mistério, mas enxergo quase tudo,
então, faço minha parte, por mais humilde que seja,
prá que a alegria retorne... É isto que eu ensejo!
 
Vou fazer meu sortilégio com frutas bem saborosas,
com a leveza do absinto e com pétalas de rosas,
com ruflar de borboletas, com beijos de beija - flores,
e depois, devagarinho, acrescentar o meu beijo,
pois só assim eu consigo conquistar o que desejo.
 
Mas para isso preciso muito amor no coração
e também uma uma pitada de uma grande paixão.
Tudo pronto, noite escura, as "vítimas"  vou buscar,
transformar os maus em sapos, e aí, eles vao ver,
e aqueles que são bonzinhos, muita Paz vão receber!  
V.M.S.
Arianne Evans
Curitiba/ 04/10/02/2006 -
13:11 hs
4.
BRUXEDOS
 
Que bruxedos sugeres tu que esses sejam
se já nem a panela existe mais
onde imergiam ratos e morcegos
dentes de cobra e outros que tais
temperados com aranhas e segredos?
 
Que bruxedos pensas que elas fazem
se as pobres moças ou nem tanto assim
já não dançam à lua, mas nas discotecas
é já não buscam nada mais ruim
que dar o golpe em velhos e carecas?
 
Quando ao aspecto isso é mesmo assim
nada que uns liftings não resolvam mesmo
E os retoques  da estética  acabam com anarquias
vão-se as banhas a mais, vai tudo a esmo
e os narizes tortinhos e outras arrelias
 
Sobra a vassoura às moças mas não serve
 P´ra voar depois do golpe do baú
E preferem então o ultra leve
 
Eugénio de Sá
01H00 (locais) de 06.Out.06
Lisboa, Portugal
5.
BRUXA SOU
 
Pelas andanças nesse mundo
deixando em cada estrada
um pouco de minha história.
Bruxa sou do amor,
do respeito ao outro
no verdadeiro sentido
da magia e encantamento
não desse lado obscuro
e que mor parte entendem
como uma sinistra energia
de domínio e maldades.
A verdadeira bruxa trás em sua essência
a magia do encanto,
do amor em sua sublimidade,
cuida do outro como a ti mesmo
procurando sempre sanar os problemas
curar as almas.
Levando sempre esperança
a cada coração.
Tem o poder da percepção,
o intuir intenso
o captar sutil.
Sabe ser amiga e acolher
quem chega de qualquer paragens.
Sempre tem as portas abertas
e muitos que passam
dilaceram a alma,
mas ela não se fecha.
Não tem medo e suporta
as dores , os desacatos,
as palavras ditas injustamente,
as calunias que vem de todos os lados.
Mas nada disso atrapalha o teu caminhar.
Sempre determinada
segue teu peregrinar
na magia
levando teu ser aos quatro cantos,
procurando mostrar o amor,
a paz e convidando sempre
a todos que entendam
e caminhem nesse trilhar,
pois somente o amor pode
transmutar o mundo,
pois é a magia maior.
Esse é o verdadeiro bruxo.
O que leva a palavra sincera,
que navega sem máscaras.
Cristalino e verdadeiro.
Que não teme nada,
pois confia na força maior.
 
zelisa camargo
16.07.04
17.12
6.
 NÃO SEI FAZER BRUXARIA
Isadora.
 
Não sei fazer bruxaria,
para mostrar meu poder...
Prefiro fazer poesia,
para mostrar meu bem-querer...
Mas quando a noite chega
e já passa da meia-noite...
Sinto feito um açoite
meu verso estremecer...
Ele pensa que é um bruxo
e procura divagar 
na tela escura do sonho,
deste meu computador...
Ali se opera a magia,
que eu sempre quis fazer:
Uma poção de amor,
um carinho bem gostoso,
você, menino garboso,
Nosso amor prá bendizer...
Eis a minha bruxaria,
a única que pode me dar
poder maior que o infinito,
pois tenho você para amar!
7.

BRUXINHA DO BEM

(Marici Bross)


Meus amores, como boa bruxinha
Com a turma das vassouras.
Vou me encontrar.
Vamos brincar, pular e fazer,
Lindas e saborosas.
Porções de amor.

Em nosso caldeirão,
uma mistura, vai fazer.
Para um lindo amor, conhecer!

E com certeza nossas porções.
Muitos amores, vão acolher!
Venham, venham todos.
Em nosso caldeirão do amor.
Se conhecer!

E com certeza, uma linda noite.
Vamos ter!
É o que a bruxinha do bem.
Quer lhe oferecer!

E nesta linda noite,
Meu beijinho carinhoso.
Eu vou te dar!
E você, amoroso
Vai gostar e me amar!

SP-30-10-02

www.maricibross.com

8.
 
Questões de bruxos
Pedro Valdoy
 
No passeio como bruxo
escondido por entre a folhagem
encontrei algo de estranho
com flores e peixes
a passearem como fantasmas
escondi-me e no silêncio
transformei-os em rãs
a aguardarem uma princesa
Então dancei naquele silêncio
com a música que chegava
aos meus ouvidos
mais ninguém ouvia
e andei escondido
à espera do meu dia
o dia dos bruxos
Ihihihihihih
9.
 
Minha bruxinha
Cássia Vicente
 
Olha só que vem lá...
minha bruxinha...toda certinha...
pensa que me engana com seu sorriso
de menininha...
 
Faz de tudo pra disfarçar...
mas eu conheço seus encantos
de mansinho vai me enfeitiçando
com suas magias de amor...
 
Eu, me deixo levar
pois adoro ser enfeitiçado
pela minha bela bruxinha
sou dela seu escravo
porque como ninguém
ela sabe me amar...
 
E como sabe...
até chego a pensar
que se não a tivesse conhecido
não teria este sorriso no olhar
e nem esta beleza em meus braços
entre feitiços a me amar...
 
Jataí.GO
08.10.06
10.
 
Bruxa Rubra
Lenamais
 
Noite quente de outubro
peguei um caldeirão rubro
nele continham rumores
zumbidos e clamores
 
Adicionei temperos
de todos os mistérios
com poderes ilimitados
todos os desejos realizados
 
Estava me preparando
para consagração de bruxa
a cada labareda do caldeirão
consagraria toda realização
 
A  festa do Halloween!
Estava a fervilhar...
porções mágicas,
gatos, cobras e lagartos
 
Estreante na bruxaria
cheguei logo a estrelar
a nova receita revolucionar
 
Labaredas Poderosas!
curiosos podem testar
o caldeirão a queimar
 
O perdido faço achar
O feio,  bonito ficar
Cobra que vira sogra
velho que fica novo
 
Cada labareda a brilhar
Seu desejo realizar...
Bruxa Rubra a enfeitiçar!
 
Rio de Janeiro/RJ
11.
 
Bruxa do caldeirão!!
 
Sou a bruxa má...
que todos quer pegar
e na panela cozinhar
 
Boto perna de aranha
um pouco da minha manha
e os morcegos que catar
 
misturo tudo deixo morno
coloco lá meu homem
e ponho a cozinhar
 
quando estiver no ponto
pego ele de jeito
boto esfriar no tronco
 
depois que tiver sequinho
te deixo cheirosinho
e te como inteirinho!
 
rsssssss
Suelydam
12.
 
Meu Mundo
Maria Thereza Neves
 
No mundo da bruxaria eu vivo
meu bruxo é uma gracinha
sempre a fazer gracinhas
 
visto -me também de bruxa
acendo letrinhas nas estrelinhas
e  juntos
espalhamos um mundo
de risonhas  fantasias.
 
JF/MG-09/10/06
13.
 
Bruxas e feitiços
by Cel (Cecília Carvalho)
 
Em bruxa não acredito
sequer em feitiçaria
talvez se pensasse o inverso
um feitiço até faria.
Faria prá ti um feitiço
te mandava uma maçã do amor
montava numa vassoura
e conquistaria o seu amor.
Mas bruxas e feitiços
são histórias da carochinha
contadas a muito tempo
hoje é tudo diferente.
14.
 
NOCHE DE BRUJAS

La fiesta de brujas,
se festeja anualmente.
En esa noche el mundo olvida,
problemas que tanto lo aquejan.
 
Noche de magia y de fantasía
donde jugar se torna muy divertido
y tanto un adulto así como un niño
con similar alegría festejan.
 
Calabazas con velas
adornan todas las casas,
fantasmas, duendes y brujas
esa noche nadie les teme.
 
Mágica noche de brujas,
por doquier los dulces se ofrecen
a niños que van por las calles,
tocando de puerta en puerta.
 
Al caer la medianoche,
culmina la magia y la fantasía.
Guardemos con celo la varita mágica
que nos permita al cabo de un año,
festejar con la misma algarabía.

©SKORPIONA
15.
 
Bruxinhas feiticeiras
Inês Marucci
 
Incrivel!Nosso mundo de cabeça para baixo,
tantas voltas deu que enfeitiçou as bruxinhas,
tão temidas outrora.Oh gente sem tino, plexo,
nem imaginação, discípulos das carochinhas!
 
Horrendas e narigudas velhotas,  era o perfil
dessas, que agora são o mito da comunicação,
voando com graça em amplo sorriso feminil,
cuja fama propiciou um dia para celebração!
 
Chaveiro, agenda, talismã, ânsias adolescentes
levam a qualquer parte seus contos esquisitos,
e caminha adiante a alegre feitiçaria, que antes
eram ditas das sarcásticas velhas sem méritos!
 
É mais festa que  terror, negras unhas longas,
dançando em seus vestidos da cor das noites,
modernizaram a ficção das mentes avoengas,
e estimulam a juventude que freqüenta boate!
 
Santos-SP-09/10/2006
16.
 
Bruxa moderna
 
Em tempos modernos, bruxa que se pressa, não veste longo preto...
Muito menos, usa aquele ridículo chapéu,
Veste um pretinho básico, salto alto, batom vermelho, perfume chanel.
Criação exclusiva, que ela busca em suas viagens a Paris...
Vai ao cirurgião ,retira aquela verruga feia, faz plástica no nariz.
Não anda de vassoura, tem seu carro zero na garagem...
Se quer voar... Só vai de primeira classe, 
Compra o mais moderno celular .
Usa internet , tem página no orkut, fax e scaner, tudo para facilitar.
Bruxa que é bruxa, não tremula mais o nariz, aperta um botão...
Manda e-mail, usa e-comerce, skype para comunicação.
Bruxa em tempos modernos, não mexe mais caldeirão,
Usa micro ondas,  não pilota mais o fogão.
Usa porções congeladas, para as unhas não danificar...
Muito mais fácil, vem tudo prontinho ...é só descongelar.
Bruxa no século XXI, tem aspirador de pó, TV a cabo ,home teacher,
Vídeo, freezer, e tudo em tecnologia,
Modernidades que bruxa alguma dispensaria.
Afinal precisa ter  tempo livre, sua rotina diária é horrível,
Cabeleireiro, manicure, esteticista, academia, filhos.
E ainda por cima ...um maridão!
Aquele que conquistou usando uma certa porção.
Mas sabe como é... precisa conserva-lo, com tantas bruxas a solta,
A concorrência é desleal.
Mágica de verdade, só usa para fechar o orçamento mensal.
Bom melhor terminar...afinal preciso me arrumar...
Já que sou uma destas bruxas e preciso trabalhar,
Fazer a minha correria, e a noite ter tempo para namorar.
 
Eneida L Lemos - SP/SP
17.
 
O BRUXO REI
Rosenna
 
Tinha uma vez...
no reino de internet,
um bruxo que era Rei...
preparava poções
para ter um monte de amigos
e o conseguiu!..
Hoje esse Rei...
tem no seu reino amigos leais
como nunca se viu
nas cortes reais...
Não foram das poções
que saíram amigos a borbolhões...
conseguiu-o com sua honestidade,
sua cordialidade e seu carisma,
encantou-nos com seu jeito de ser...
não é com a maldade que amizade se conquista!..
Hoje vivemos todos felizes
neste reino
onde não cabe a ruindade...
se alguém vem com essa consigna...
senhoras e senhores....abster-se!
aqui não existe a magia
só há bondade!..
Neste reino a felicidade triunfou
e colorir de colorado...este conto não terminou!..
porque isto não é conto... é realidade!...

30/10/2003
Buenos Aires-Argentina
www.rosenna.com
18.
 
RITUAL DE ENCANTAMENTO ...
Nídia Vargas Potsch
 
No meu Ritual,
faço preces e promessas,
acendo mil velas coloridas,
 
crio magia ao luar
e à luz das estrelas
busco o encantamento dos sonhos.
 
É o amor
que trago no peito
pra te enfeitiçar ...
 
No meu Ritual,
tem canção, muita tesão,
tem coração.
 
Trago a paz
pra te fazer dormir,
trago o amor
pra te fazer sorrir.
 
No meu Ritual,
sou feiticeira-aprendiz,
sou menina-mulher,
sou cigana, anjo querubim.
sou uma linda princesa,
que beleza!
Sou tudo, sou nada, que importa?
 
No meu Ritual,
há carinho, felicidade,
e a suavidade da aurora ...
Mas também existe a saudade
que insiste em ficar ...
           
No meu Ritual,
você me abraça.
O que me conforta?
Você me amar.
 
No meu Ritual,
o sonho não tem mais fim ...
 
Nídia Vargas Potsch
@Mensageir@
19.
 
A BRUXINHA DO AMOR
Otto
 
A noite é um mistério!
Ansioso espero a hora...
Me conecto e aguardo
Será que ela vem?
Os versos vão chegando...
Meia-noite!
A bruxinha aparece
 - Psiuuuu...
Meu coração fica aos pulos
Abro um sorriso e aguardo
É ela!
Mais parece uma fada,
Irradiando carinho e calor...
Chega sempre com uma flor
Vem com o seu feitiço
Mostrando todo o seu amor
Me faz logo um carinho
Me rouba uns beijinhos
E me deixa louco de paixão
Pergunta se eu a amo
E eu confirmo sem pestanejar
Ela então se arrepia
E me faz suspirar
Não demora
Tem que ir embora
Diz que vai voltar...
É assim essa bruxinha
Que sabe como enfeitiçar
20.
 
CUIDADO !...
Ana Maria Brasiliense
 
Bruxinha moderna, é sarada bem contornada.
Tem sorriso encantador , sua voz doce sabor...
Tomem cuidado linda linda  é um primor.
No olhar é perigosa ,
 sempre querendo conquistar...
 
Arrumadinha, cheirosa engraçadinha...
Cuidado é uma feiticeira faceira.
No anel debaixo da pedra
tem pozinho na tua bebida vai colocar...
só para te conquistar.
 
É moderna verruga nem pra charme.
Cheia de dengos, toda mimosa...
Caldeirão usa ainda, 
umas misturas  bem fortes
nele ainda gosta de fazer...
 
Cuidado  !!!
Enfeitiça com sorriso...
Com olhar quando menos esperar,
amaradinho  te leva para o altar.
Ka ka ka ka ...
 
Cuidado !...
Sou uma tullipavermelha feiticeiraaaaaa
Vou te enfeitiçar!
Ka ka ka ka....
 
Ana Maria Brasiliense
Stos09/10/006
SP/Brasil
21.
 
Bruxinha Fe
 
Eu quero faceiramente,
voar em altas léguas,
para somente espalhar livremente,
PAZ,
amor sem medir tréguas!
 
Fernandinha
22.
 
Minha Bruxinha
 
Era noite bem escura...
A lua estava meio que escondida por entre as árvores daquela alameda, que só permitia a passagem de uns poucos raios de luz.
Único caminho por onde eu poderia passar para chegar à casa de Marleide que me havia dado
um convite para participar de uma festa de Halloween.
 Marleide, eu conheci num bar da zona norte do Rio, quando tomava meu refrigerante diet numa
reunião de amigos que gostavam de uma geladinha.
Ela chegou, assim de repente, de forma misteriosa, cumprimentou a todos e perguntou se
também podia se juntar a nós, já que estava sozinha.
Os rapazes, assim como eu, sorriram e disseram que sim, sob os olhares críticos das meninas que estavam
com a gente.
Ela se apresentou, disse que morava ali perto e como não tinha ninguém, no momento,  resolveu dar umas voltas para fazer novos conhecimentos.
 E ficou papeando com as outras garotas. Que começaram a aceitá-la melhor, visto que pareciam se divertir com o que ela falava.
Como se sentou de frente para mim, pude observá-la melhor. Seus cabelos eram pretos e meio crespos,
com umas trancinhas finas caindo sobre seu rosto. Que tinha as maçãs rosadas, pele lisa
sem nenhuma marca aparente.
E seus olhos ? Ah, seus olhos... bem
realçados pela pintura deixavam sobressair
suas pupilas, negras como as asas da graúna (como disse uma vez um poeta).
   De vez em quando ela me flagrava olhando-a fixamente.
E quando eu me dava conta, saia do meu estado
hipnótico e desviava, sem jeito, o meu olhar.
Ela me lançava um sorriso. E os colegas me olhavam e me cutucavam por baixo da mesa.
Tentavam me animar, já que era do conhecimento de todos a minha crônica timidez.
Já madrugada, todos se despedindo, Marleide me passou um "torpedo", de forma tão acintosa que
todos os presentes perceberam.
Já em casa, meio sonado, li o papel, onde estava seu nome e seu telefone e escrito: Me liga !
Joguei o papel na cômoda e me atirei na cama do jeito que estava.
Alguns dias se passaram.
Eu até já havia esquecido daquela garota que me impressionara, quando, certa tarde meu telefone tocou.
Era ela ! Marleide !
Quis saber porque eu não ligara... Dei-lhe uma desculpa qualquer e foi então que ela fez o convite.
Uns amigos iam se reunir numa casa que ficava num subúrbio afastado, uma espécie de sítio dos tios
de uma colega de trabalho.
A Festa seria no Dia das Bruxas.
E tanto insistiu que eu anotei o endereço, as indicações de como chegar no local, o dia certo e a hora em que deveria chegar lá.
Marleide fez-me prometer que eu iria, pois minha presença era muito importante para ela.
Agora, aqui estou eu...
Caminhando por entre essas árvores com cuidado, pois o estreito caminho é de barro e bem irregular.
Depois de caminhar por uns dez minutos, comecei a
ouvir música, vozes e
vi ao longe alguns pontos de luz.
Me aproximando eu vi que era luz de várias velas que estavam acesas ao  redor do que parecia ser
o jardim da casa.
Mais perto ainda, me espantei com o aspecto da casa. Estava coberta com  vários galhos ressecados, alguns com pequenas folhas secas, outros desnudos.
Receoso com o impacto do ambiente, eu parei.
Tive medo, de verdade...
Minha vontade era voltar, não ficar ali, naquele lugar...
Foi quando ela apareceu na porta.
Estava vestida à caráter: uma roupa preta, comprida, amarrada com o que parecia ser uma corrente cintura.
Na cabeça, um enfeite com rosas bem vermelhas.
E foi me buscar, dando-me um beijo no rosto.
Quando entramos, mais espantado fiquei.
A decoração dos cômodos fugia da minha imaginação.
 Móveis antigos, empoeirados, cortinas rasgadas, teias de aranha pendiam por quase todos os cantos.
Fiquei estático, paralisado...
Ela riu e explicou que aquilo era obra de uns amigos que trabalhavam no departamento
de arte de uma emissora de televisão.
Mais aliviado aceitei ser levado por ela e fui sendo apresentado aos presentes.
Cada figura estranha. Estavam bem maquiados - pensei comigo mesmo.
Marleide parecia a Rainha da Festa.
Por onde passava era reverenciada por todos.
A música era própria do ambiente. Uma mesa estava bem posta num canto da sala.
As iguarias pareciam saborosas e tinham formatos bem estranhos.
"É, esse pessoal de televisão sabe trabalhar" - pensei de novo.
Mudaram o repertório de músicas e todos começaram a dançar. Marleide me puxou e fomos
para o meio da sala. Dançamos bastante. Comi alguma coisa que tinha melhor aspecto
e tomei uma bebida especialmente preparada para o dia.
Era vermelha da cor de sangue. Mas, saborosa.
Tanto que repeti.
Um grande relógio de pêndulo começou a bater.
Automaticamente, como muita gente faz, comecei a contar mentalmente o número de badaladas.
Doze ! Doze badaladas ! Meia noite !
Desligaram o som... E fizeram silencio...
Todos os olhares convergiram para onde estava Marleide.
Ela olhou para todos e, soltando uma gargalhada,
rodou a mais não poder no meio da sala.
Quando parou o fez diante de mim, que estava
espantado com a cena.
Ela então me tomou nos braços e foi me arrastando para o interior de outro cômodo, sob os olhares e sorrisos estranhos de todos.
Quando entramos, vi que era um quarto.
Ela fechou a porta atrás de nós.
E na sala fez-se um silencio total.
 Lançando um olhar sedutor, Marleide começou a me despir. Arrancou minha camisa, quase que rasgando, desabotoou meu cinto e arriou
as minhas calças, pisando-as e me puxando para que saíssem por completo.
Alisou meu corpo, deu uma pequena mordida em
meu peito e foi me empurrando para a cama, onde me jogou.
Como num passe de mágica, ficou completamente nua e se lançou por sobre mim, me enlaçando com suas
pernas lindas e vigorosas.
Jogou meus braços para trás e amarrou meus pulsos na cabeceira da cama.
Acabou de me despir e massageou todo o meu corpo.
 Debruçando-se sobre mim, me beijou de uma forma como nunca havia sido beijado.
Lambeu-me todinho, sugou-me de forma suave e excitante.
Quando sentiu que eu já estava mais relaxado e bem excitado, fez-me penetrar em seu sexo.
De forma bem ondulante, remexendo seu corpo de forma bem sensual, fez amor em mim e pra mim.
Ela sabia como me deixar em forma...
Assim foram nossos momentos, por horas a fio.
Até que adormeci...
Não sei por quanto tempo.
Quando acordei, ainda estava nu e amarrado na cama.
Os raios de sol já penetravam por entre frestas
das janelas.
Chamei-a... Várias vezes eu a chamei...
Como não atendeu, passei a gritar para que alguém mais me ouvisse.
Ninguém !
Lá pelas tantas ouvi alguns ruídos do lado de fora.
E comecei a gritar por socorro !
Passados alguns instantes, um  senhor bem humilde entrou no quarto, e olhando pra mim, sorriu.
Sem uma palavra, me desamarrou e foi para fora do quarto.
Já vestido eu sai e vi o velhinho do lado de fora da Casa.
Não havia mais ninguém, nenhum vestígio da festa, nem mesmo a mesa com as iguarias ali estava.
Não havia nada para comer.
E eu estava faminto.
 Quando sai, perguntei ao velho se não tinha visto ninguém.
Ele disse que não. Mas já estava acostumado com o meu espanto.
Contou-me que há alguns anos, sempre nesta mesma
data ele aparece ali e encontra alguém como me encontrou.
Revela que naquela casa abandonada aconteceram fatos horripilantes, contados por seu avô.
E sem dizer mais nada foi embora.
O que eu também fiz de imediato.
Agora, desde o dia que voltei, vou ao bar e ando pelas redondezas, constantemente,
na esperança de encontrar Marleide.
Aquele bruxinha que me proporcionou uma transa legal.
Que eu desejava repetir, sem medir consequências.
Mas, eu não a encontro.
Nem pelo telefone, pois o número que ela me deu,
não existe.
E ela ? Será que era de verdade ?
Será que era verdadeira a
Minha Bruxinha ?
 
José Maciel
28-10-2002
23.
 
Feitiço do Coração
 
De um vermelho carmim
apaixonado, pulsando
na palma de tua mão.
Coração cego, seduzido
por um amor canibal
que lhe arranca os pedaços,
ferindo de morte o coração
anestesiado, fascinado,
que deixou-se cair
nas armadilhas do
falso amor, sem condições
de lutar por liberdade
pois, foi dominado
e virou amuleto
em ritos macabros
de um amor bandido.
Serve de capacho,
o coração apaixonado,
pois foi devorado por uma serpente,
que o sufocou até a morte
com seu sorriso sedutor.
Ah! Pobre coração!
Que feitiço é esse
que te aprisiona a razão?
 
Autoria: Simone Borba Pinheiro
Data: 19/09/03
24.
 
FEITIÇO DAS MADRUGADAS
(Carvalho Branco)
 
Quando chega a madrugada,
feitiço se espraia ao ar...
O Infinito é a escalada
  pra quem se dispõe a amar...
Dentro do mim um braseiro,
pois meu peito é fogareiro,
    nele, emoção a se queimar!...
 
Da bruxa, seu caldeirão
  ferve mil ingredientes...
Dentro do meu coração,
  faço meus teus componentes...
   Ponho, no tacho, ternura...
amor e carícia pura,
mais tesões incandecentes...
 
Se o Mago tem fogo, ardor,
a Feiticeira é carinho,
mas a brasa, nesse amor,
   aquece bem mais que o vinho...
Enquanto ferve a mistura,
a paixão muito se apura,
é cama e lençol de linho!
 
Completou-se tal magia!
   Fundir num, dois corações...
E com essa alegoria
   tem o povo as conclusões...
Madrugadas de euforia,
  cantos de amor, poesia...
  Evoé!... - gritam pregões...
25.
 
Uma Bruxinha da Pesada
faffi
 
Dizem que sou uma bruxinha da pesada
Imagine!
não sei lidar com bruxarias...
não tenho gato preto... e
nunca vi uma coruja cantar de madrugada.
Bem, na verdade, nem sei fazer magias,
se eu beijar um sapo ele não vai virar príncipe,
me recuso a passar por perto de ratos e morcegos
Só viajo de avião, com vassouras ...eu não vôo não.
Minha única magia é na poesia,
com ela não tem bruxaria que me enfrente
rimar  rimas com rimas é  bem diferente
de fazer  a lua nova virar crescente.
A bruxa faz o sol se apagar e nun toque de bruxaria
ela bota a lua no seu lugar.
A poetisa faz poesias...e em nome do amor ela faz magias.
Nada de caldeirão sem fundo fervendo...
eu só quero ver o sol nascendo e me aquecendo.
Agora, tem um porem ...
A festa do Halloween eu não vou perder por nada desse mundo...
Nossa!
Será que estou mesmo virando uma bruxinha da pesada...e
escondendo de vocês as coordenadas?
Quem viver... verá!
 
faffi / Silvia Giovatto
10 / 10 / 2006
26.
 
Me fiz de bruxinha
Giovânia Correia
 
Me fiz de bruxinha.
Só para poder te conquistar.
Criei uma poção mágica.
Para você me amar.
Tudo é válido!
Tudo é possível.
É o que diz o meu coração.
Invisto em tudo que posso.
Para ter a tua atenção.
Ah...me fiz de bruxinha sim.
Sei que você isso não pode imaginar.
E o meu primeiro feitiço.
Foi feito a luz do luar.
Te envolvi com carinhos.
Sorrisos e atenção.
E quando o tive em meus braços.
Te entreguei o meu coração.
Mais sou uma bruxinha do bem.
Que apenas te quer aqui bem juntinho.
Te mostrarei a beleza do amor.
E te envolverei em muito carinho.
E nesse jogo da sedução.
Quero em teu corpo eternizar.
O meu maior feitiço.
Que é para sempre você me amar.
27.
 
Bruxinha por um Triz!
 
Tudo bem, vou confessar!
tenho aqui uma vassoura
e uma poção de arrepiar
a receita vou lhe passar
 
Junto um pouco de ternura
e oito doses da poção
lhe ofereço a tal mistura
e ganho seu coração
 
Disfarço a minha verruga
com uma base facial
e sob o brilho da lua
acharás que sou normal
 
Coloco meias de seda
pretas com salto fino
e ainda que sejas bruxo
serás pra sempre meu menino
Beatriz por um triz*
28.
 
FADUXA
Jorge Linhaça
 
Tem bruxa por aí
se fazendo de fadinha
e quando leva um piti
se faz de bem coitadinha
ameaça fazer arakiri
para a todos iludir
diz logo que tá doentinha
 
Acena com mil mimos
granjeando simpatia
até o dobrar dos sinos
age com hipocrisia
chama todos de meninos
ou de minha irmãzinha
vai lançando seu feitiço
bruxa qu quer ser fadinha.
 
Mas ao rair do dia
as verrugas aparecem
vira vassoura a varinha
as máscaras desaparecem
vira bruxa a tal fadinha
os feitiços desvanecem
cai a farsa de coitadinha
ao inferno os tolos descem.
29.
Lindamente Eu...
 
Lindamente, EU, Lídia Valéria, ao natural, tal e qual...
Quando tomo minha poção, me transformo, e fico assim...
Linda e sexi...
Sei usar a palavra "ABRACADABRA"... por isso, quando precisar...
faço maravilhas...
Faço amigas ficarem gordas quando não são sinceras, as mentirosas, faço crescer o nariz; as fofoqueiras, faço morder a língua todos os dias;
as que lêem poemas só para criticar, faço o cabelo ficar sem brilho...
Assim... não sou uma bruxa malvaaaaaaaaaaaaaaaaada!
Sou boazinha...
Beijos ardidos... abraços quebrantes...e...
 "ULCAPULKA KALAMAZU..."
PULCA! ULKA!
KIKIKIKIKIKIKIKIKI!..
 
Lídia Valéria
30.
 

Bruxos Urbanos

 

Magias, poções, feitiçarias?...

Artefatos femininos e masculinos,

somos bruxas e bruxos urbanos

em busca da felicidade de cada dia.

 

Paz, amor e alegria é nosso lema

o que todos buscam senão o viver

feliz e sem muitos problemas?

Somos nós aprendizes de bruxos

em busca da almejada sabedoria!

 

Tahyane Rangel

31.

 

Travessuras ou Guloseimas!

 

Dedos tocados, realce & seqüência,

Falas diversas, assuntos tão variados,

Nota-se o calor crescente nos olhos,

Sinais deixados feitos como alertas,

O canto da boca espremido na risada,

Horas passadas apressadamente, essas horas...

Sumiço repentino, comunicações abruptas,

Nada do tempo para nova aproximação,

Roupas desfraldadas por toda a alcova,

Sinergia eletrizante em odores sexuais,

Não há pressa, porém muita disposição,

Entorpecendo o tempo na libido alucinógena,

A respiração ofega cavalgando poros eriçados,

Intensifica o brilho em cada levada,

Matreiro, bico rijo abre uma ponte,

Toma de gosto, primeiro beijo longo,

Tão suave como uma cintilante bruma,

Primeiros passos de uma vasta melodia,

A ebulição aumenta com as batidas do coração,

Do calmo movimento, ritmos & ritos, todos sexuais!

 

Peixão89

32.

 

A bruxa

Augusta Schimidt

 

Lua cheia

Castelos de areia

Meia noite, sexta-feira

Tem bruxa solta no ar

Usando magia

Pra poder enfeitiçar

 

É uma bruxa diferente

Faz poesia pra sua gente

Invoca os ventos

Tem força no pensamento

Faz a terra estremecer

 

Com sua varinha mágica

Transforma raio em diamante

Do trovão faz seu berrante

Pesca estrelas no mar

 

Alimenta nossos sonhos

Leva a tristeza embora

Vira fada quando chora.

 

Campinas/14/10/2006

23.25h

 

http://geocities.yahoo.com.be/coletaneadosaber_05

33.

 

 

UM OGRO... OU UMA OGRA ?

Luiz Poeta ( sbacem-rj ) - Luiz Gilberto de Barros

 

 

 

  Acordo, me assusto !

ouço um barulho...

 

Há uma cara na janela:

nariz adunco, ruga, verruga,

cara de junco,

chapéu com fivela...

 

Mas... quem é ela ?

 

Um caipora ?

...ou um gnomo ? ...

ou um duende...

o conde drácula !

o frankestein !

Socorro ! help-me !

Que venha alguém !

 

Em vão me escondo

sob cobertas,

e o rosto insiste

em me observar,

olhos de fogo,

dentes quebrados,

unhas enormes

pra me arranhar !

 

Com seu feitiço:

e o seu tempero

sanguinolento

no caldeirão,

teia de aranha,

pé de barata,

sangue de sapo,

dente de dragão !

 

Alguém me acuda,

traga água benta,

o padre Quevedo.

um exorcista,

ou alguém assim,

que caos ! Que medo !

...e hoje é dia

de halloween !

 

Meu Deus do céu !

Estou atônito !

Ta amarrado !

Sai, tentação !

Pega a vassoura

e seus artefatos,

baba de rato,

pele de cobra,

bafo de bode,

escorpião !

 

Mas... quem será

essa figura fantasmagórica ?

Um caipora ?

...ou um gnomo ?

Um elfo,

um ogro...

...ou uma ogra ?

Ai ! não agüento !

Esse monstrinho

bisbilhoteiro

e fofoqueiro

 

É minha...

 

SOGRA !!!!!
34.
 

Só com Feitiço!

  Marise Ribeiro

 

Vou soltar essa bruxinha

que mora dentro de mim,

quem sabe eu te deixe enfeitiçado

e consiga arrancar teu "sim".

 

Prepararei uma encantada poção

com vários ingredientes,

dessas que vá direto ao coração

como o veneno das serpentes.

 

Não dizem que toda mulher

tem um pouco de bruxa e de fada?

Boazinha, não consegui nada sequer,

vamos ver, então, com a minha face malvada.

 

Ih! A bruxa está solta!

Nem sei como nasceu esta exclamação,

mas depois que eu deixar tua alma envolta,

descobrirei o significado desta expressão.

 

Vamos experimentar?

É só uma colherzinha que vás tomar!

Hi, hi, hi, agora vou tirar meu proveito,

enquanto estiveres no meu leito!...

 

14/10/06

35.

 

Noite das Bruxas
Mercilia Rodrigues

É noite de lua cheia.
Dormem serenos os medos .
No céu a bruma permeia
um ritual em segredo !
Encantos todos juntados,
nas poções de amor escondido,
trarão os sonhos apanhados
àquele querer escondido !
É cheia no céu a lua .
Perfumadas as magias ...
Corpos de forma nua
entregues à pura magia !

mercilia.rodrigues@terra.com.br

 

36.
 
Sou Bruxinha do bem
 
Não engano, nem machuco ninguém.
Sou boazinha, queridinha...
Se me tratar bem.
Não voo na minha vassoura
Porque não gosto de altura.
Meus caldeirões são lindos...
Em um plantei flores
Nos outros ervas antigas.
Minha varinha é cor-de-rosa
O meu gato é branquinho
No meu chalé não tem teia
Na minha vida só tem poesias.
Hoje posso ser a bruxinha que quiser
Sem medo da fogueira, sem medo de ser mulher.
Não escondo que faço feitiços, poções e tudo mais
A intenção é bem clara, espalhar o bem, amor e paz.
Eu sou a Bruxinha Asioleh.
 
Heloisa de Freitas Abrahão.
(Sta Catarina)
37.
 
BRUXA

Sou bruxa, chego com o vento,
nada aprisiona meus pensamentos,
por onde passo faço festa, magia.......
Minha missão é voar,voar
nas asas de uma borboleta
iliminando injustiças e somente
o amor semear.
 
Maria Helena Mendonça Quinhones
Campo Grande - MS
38.
A Múmia    
 
E só me dizes agora?!
Quase morro de tristeza!
Pois então irei de múmia!

E... nada de dentadinha
No cangote, cóf cóf
Queria dizer pescoço
Sequinho que nem um osso
 
Em mirra embalsamado
Em mil tiras enfaixado
Pra ti nada apetitoso!

Isto de brincar às bruxas
Ficou mesmo embruxado!

Maria Petronilho
 
P.S. - cadê ti, Merlin?
39.
 
Poção de Bruxaria
 
Lá, lá, lá minhas poções vão ensinar...
Todos pensam que ser bruxa é ser mau
Triste engano, cruel destino da bruxinha
Que só quer voar livre para fazer o bem
 
Lá, lá, lá vou pegar minha vassoura pra varrer
Toda sujeira e maldade que há no mundo...
Convido maga, mago para virem me auxiliar
A poção será cheia de magia e mistérios
 
Lá, lá, lá ser bruxa é fazer magia, ler segredos
É fazer o que quiser desde que não faça o mau
O verdadeiro mago usa a intuição para o bem
 
Lá, lá, lá o dia da bruxa está chegando e vou
Mexer minha poção pra ver se encontro um...
Lindo bruxo que queira me amar eternamente
 
Ivete Tayar
(autora)
S.Paulo, 22/10/2006
16h48min
40.
 
FEITIÇO BRAVO!
 
Em tempo de festiva data,dos bruxos e bruxinhas...
...Do Bem!
Façamos do **ViVer** uma Magia!!
Façamos de nosso coração...
Um calderão e coloquemos nele os ingredientes...
Começando:
Uma grande dose de Amor,
Uma grande dose de Paixão,
Uma dose maior de Compreensão,
Uma pitadona de Bom Humor,
Uma mão cheia de Aceitação,
Outra de Gentileza,
Deixe que nossa Alma termine o feitiço...
Colocando a mistura no nosso Ego.
Está pronto o Feitiço!
Use e abuse...Sem dó!
A transformação é imediata.
Somos Bruxas e Bruxos do  Bem!!
É apenas um Sonho a mais...
Um Dia de Sonhos realizados à todos,
De coração!
Doces ou Travessuras !!!
 
Beth Siescky
41.
 
NO DIA DAS BRUXAS
Jô Tauil
 
Sou bruxa maliciosa
E te quero assim
com êxtase e fantasia
Sem caldeirões ou magias
Comemoremos este dia
Monte na minha vassoura
Voemos pelo  céu estelar
Tomemos  uma poção
da sensualidade lunar
para  o nosso amor não acabar
Nos teus braços,
no infinito espaço
Brindemos essa intensa paixão...
Não obra de bruxaria
mas  nossa grande ventura!
Na verdade,
foi cupido, o deus do amor,
Quem flechou o  teu
o meu coração!...
42.
 
Bruxinha desastrada

Guida Linhares

Bem sei que as minhas poções
nunda deram muito certo,
pois careço de mil razões,
padecendo sedenta no deserto,
mesmo abrindo todas as emoções,
sempre me atropelam por perto.

Pra bruxinha não levo jeito,
pois sou um tanto desastrada,
nunca faço as coisas direito,
sempre com mil trapalhadas,
e se coloco alguem no peito,
logo vem outra e dá uma roubada.

Mas agora surgiu um bruxo mago,
que diz ter apenas tres mil anos,
e vem jogando suas poções de afagos,
enchendo o meu caldeirão de arcanos,
com palavras doces atingindo o âmago,
mas também pode ser um sutil engano.

Como bruxinha do amor escaldada
tendo medo de agua rápida fervida,
prefiro o banho maria na escalada,
desta aventura de séculos renascida,
por um mago que busca na jornada,
sua alma gemea, sua doce preferida.

Jacaraipe, Serra, Espirito Santo
24/06/06 - 22:16 hs
43.
 

“BRUXINHA, EU?”

Rosa Magaly Guimarães Lucas

- Eire

   

Bruxinha? Sou Bruxa mesmo, velha, e bem feia!

Faço poções trabalho o bem, e até magias

Para prender um ser amado em tua teia...

Só não permito em minha gruta hipocrisias...

 

Sou liberal! Se alguém quer mais, meus Livros leia,

Tenho-os de amor, de sedução, e de alegrias...

Faço nascer rosas belíssimas na areia,

Tenho poções contra o desdém e contra algias...

 

Mas o melhor encanto meu, guardo comigo...

Se o tomo agora, surjo bela e bem vestida...

Uso-o sempre quando eu quero impor castigo

 

A certa gente que só faz mal nessa vida,

Porque esse hábito o toma meu inimigo.

Respeito a Deus e sou por ele mui querida...

 

Jacaraípe, Serra, Espírito Santo, Brasil, 25/10/2006.

 

 

44.

 

MEU FEITIÇO

   

Finalmente chegou o dia

preparei uma bruxaria

caprichei na minha poção

para jogá-la em seu coração

Meu feitiço é tão forte

mudará toda sua sorte

mas se você não acredita

não espere que eu repita

Você será sempre feliz

do jeito que sempre quis

pois a minha poção

não deixa ninguém na mão

Abra seu coração

deixe-me despejar a poção

a poção mágica do amor

que tira do coração toda dor

Abracadabra

abracadabra

que todas as forças do universo conspirem

a favor de cada um até o fim

que seja assim hoje e sempre

que seja sempre halloween  

 

Célia Jardim

 

 

44.

 

Iniciada por Nany Schneider e gerenciada por Nany Schneider 

Formatação e arte final: Nany Schneider 

PARTICIPANTES:
1.Nany Schneider, 2.Sávio Assad, 3.Ariane Evans(Nina), 4.Eugénio de Sá, 5.Zelisa Camargo, 6.Isadora, 7.Marici Bross, 8.Pedro Valdoy, 9.Cássia Vicente, 10.Lenamais, 11.Suelydam, 12.Maria Thereza Neves, 13.Cel (Cecilia Carvalho), 14.Skorpiona, 15.Inês Marucci, 16.Eneida L. Lemos, 17.Rosenna, 18.Nídia Vargas Potsch, 19.Otto Brautigam, 20.Ana Maria Brasiliense, 21.Fernandinha, 22.José Maciel, 23.Simone Borba Pinheiro, 24.Carvalho-Branco, 25.Faffi (Silvia Giovatto), 26.Giovânia Correia, 27.Beatriz por um triz*, 28.Jorge Linhaça, 29.Lídia Valéria, 30.Tahyane Rangel, 31.Peixão 89, 32.Augusta Schimidt, 33.Luiz Poeta, 34.Marise Ribeiro, 35.Mercília Rofrigues, 36.Heloísa de Freitas Abrahão, 37.Maria Helena Mendonça Quinhones, 38.Maria Petronilho, 39.Ivete Tayar, 40.Elizabeth Siescky, 41.Jô Tauil, 42.Guida Linhares, 43.Rosa Magaly Guimarães Lucas-Eire, 44.Célia Jardim 

Midi: Bruxinha - Trem da Alegria

 

CLIQUE NA FIGURA ACIMA

PARA ENVIAR ESTA CIRANDA

CLIQUE NA FIGURA ACIMA

PARA RETORNAR AO MENU

 

 

 

OS POEMAS E DEMAIS TEXTOS DE NANY SCHNEIDER,

POSSUEM DIREITOS AUTORAIS.RESPEITE-OS, POR FAVOR.

WEBMISTRESS E WEB DESIGNER RESPONSÁVEL: NANY SCHNEIDER

EQUIPE BETTY BOOP STAR®

diretoria@bettyboopstar.com.br (Ilton Alencar)

 O conteúdo deste site é protegido pela Lei de Direito Autorais de Nº 9.610,
DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, e pelos tratados
e convenções internacionais.

ASSESSORIA JURÍDICA: DR. RAFAEL AZEREDO